TÍTULO

INTERSECÇÕES DE GÊNERO E RAÇA NO CENÁRIO INTERNACIONAL

 

 

 

 

RESUMO

O presente projeto, desenvolvido no âmbito do Grupo de Pesquisa Interseccionalidades e Decolonialidade nas Relações Internacionais (INDERI), tem como propósito desenvolver pesquisas que perpassam preocupações que articulam as discussões de gênero e feminismos com os debates sobre raça e etnia em âmbito internacional. O projeto aqui apresentado, em particular, pretende realizar o levantamento do número de mulheres que ocupam cargos na Organização das Nações Unidas (ONU). Tal levantamento será feito a partir de um recorte de gênero, raça e localidade. Desse modo, será possível identificar qual a inserção das mulheres nos órgãos das Nações Unidas e quais suas características raciais/étnicas e de localidade. Partindo da teoria da interseccionalidade e dos estudos decoloniais, os dados coletados serão sistematizados e proporcionarão a construção de uma análise crítica acerca da inserção das mulheres na mais importante Organização Internacional de Direitos Humanos contemporânea, a ONU.

APROVAÇÃO

Colegiado da Faculdade de Direito, ata nº 3ª/2019.

STATUS

Em andamento a partir de 11/08/2017, sem prazo de finalização.

COORDENAÇÃO

Gabriela M. Kyrillos.

PARTICIPANTES

Ariele Nunes Avila, Beatriz Silva Alves, Brenda Mena Barreto Leal, Emilly Maria Mello Silva, Stephani Rodrigues Castilhos.

 

 

TÍTULO

VIDAS DO SUL: DIREITO, IDENTIDADE E MOVIMENTOS SOCIAIS NA AMÉRICA DO SUL

 

 

 

RESUMO

É imprescindível redescobrir no presente, pelos movimentos de libertação, apesar do passado sofrido e explorado, a verdadeira face mestiça e, nesse rompimento histórico entre civilizados e bárbaros, enfrentar todos os desafios e riscos do futuro, pois "A pretendida universalidade da cultura européia tornar-se um solidário compromisso com sua vontade de poder histórica". (DUSSEL, 1977, p. 144). E, em relação a isso, resta uma esperança concreta, fundamentada na resistência histórica. Apesar de tudo e de todos, a luta e a libertação econômica, cultural e social latino-americano se fortalece, força essa tirada da própria aprendizagem da exclusão, da fome e da injustiça. A Universidade Federal de Rio Grande cumpre sua função social e intelectual, em apoiar pesquisas voltadas para os sujeitos tradicionais da América Latina, analisando suas lutas, direitos e movimentos sociais, assim como os fatores identitários. Como também a formação de novos pesquisadores sociais através da iniciação científica, preocupados com os sujeitos tradicionais do pampa. Quais as estratégias de resistência e luta dos movimentos sociais, populares ou de outros grupos sociais tidos como "minorias" ou "tradicionais" no âmbito da América Latina, analisando os processos de violência e violações de direitos humanos, considerando as questões de identidade e cultura desses sujeitos. As epistemologias do sul, as teorias "decolonialistas" e "subalternas" latino-americanas interpretam esses processos de resistência e luta por direitos considerando fatores de identidade e cultura.

APROVAÇÃO

Colegiado da Faculdade de Direito, Ata n. 19/2018.

STATUS

Em andamento ( 01/11/2018 -  01/11/2020).

COORDENAÇÃO

Antonio José Guimarães Britto

PARTICIPANTES

 A serem selecionados.

  

 

TÍTULO

IDENTIDADE E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

 

 

 

 

RESUMO

O presente projeto de pesquisa possui o propósito de sistematizar dados científicos relativos ao tema “identidade e relações internacionais”. Interessa a este projeto tanto abordagens teóricas gerais e abrangentes como também pesquisas específicas e focais sobre identidade na perspectiva de Estados, comunidade subnacionais ou transnacionais, minorias, pesquisas comparativas, identidades regionais, globais, etc. O objetivo geral deste projeto é abrigar e gerar pesquisas, com ou sem fomento, que busquem descrever, compreender, explicar, comparar ou analisar elementos e relações identitárias. O projeto também possui o escopo de treinar pesquisadores em metodologias específicas de análise das relações internacionais, a partir de métodos qualitativos e quantitativos, sob a forma de análise de conjuntura, de política externa e política internacional.

APROVAÇÃO

Colegiado da Faculdade de Direito, Ata n. 11/2017.

STATUS

Em andamento a partir de 11/08/2017, sem prazo de finalização.

COORDENAÇÃO

Felipe Kern Moreira.

PARTICIPANTES

Felipe Kern Moreira.